Ibovespa Futuro estende ganhos da véspera com desaceleração do coronavírus; dólar cai a R$ 5,21

1 de
Anterior Próximo

Detalhes do anúncio

  • ID: 3422

  • Adicionado: 8 de abril de 2020

  • Visualizações: 71

Descrição

Pré-market registra alta apesar do impasse na União Europeia para coordenar esforços contra a pandemia

Por Ricardo Bomfim

SÃO PAULO – O Ibovespa Futuro abre em leve alta nesta quarta-feira (8) acompanhando os futuros dos índices americanos enquanto a pandemia de coronavírus continua a desacelerar na Itália e na Espanha. Após ter seu primeiro dia sem mortes desde janeiro, a China voltou a registrar dois óbitos relacionados à Covid-19, mas mesmo assim encerrou as restrições à cidade de Wuhan, onde o vírus começou sua propagação.

Às 09h13 (horário de Brasília), o Ibovespa Futuro registrava ganhos de 1,17%, aos 77.465 pontos. Já o dólar futuro para maio tem leve queda de 0,09% a R$ 5,227. O dólar comercial, por sua vez, cai 0,22%, a R$ 5,215 na compra e R$ 5,217 na venda.

Por outro lado, a Europa tem um dia negativo nas bolsas hoje. Houve um impasse na reunião do Eurogrupo em Bruxelas para a discussão de um pacote de socorro à economia por causa da recessão provocada pelo coronavírus. Segundo a CNBC, os ministros de finanças da Holanda e da Alemanha são contrários a gigantes emissões de bônus da dívida pelo Banco Central Europeu (BCE) para que a economia volte a crescer após a pandemia.

Nos Estados Unidos, o coronavírus avança e o estado de Nova York teve 731 mortes em apenas um dia. O ultrapassa a marca das 400 mil pessoas infectadas pela Covid-19. O presidente Donald Trump fez pesados ataques à Organização Mundial da Saúde (OMS) na noite de ontem. Trump ameaçou cortar pela metade a contribuição americana à OMS, porém ele só pode fazer isso com aprovação do Congresso.

A expectativa na maior economia do mundo fica pela divulgação da ata da última reunião do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc) às 15h, e a expectativa é por maior clareza do que levou o banco central dos EUA a cortar os juros para quase zero.

Por aqui, a manhã foi marcada por uma reunião entre o ministro da Saúde, Henrique Mandetta, e o presidente da República, Jair Bolsonaro, em meio a rumores de que o ministro possa ser demitido a qualquer momento.

Datafolha

Os dois governadores que mais antagonizaram o presidente Jair Bolsonaro nos métodos para combater a pandemia da Covid-19, João Doria (PSDB) de São Paulo, e Wilson Witzel (PSC) do Rio de Janeiro, têm melhores avaliações que o mandatário nos seus estados, mostra uma pesquisa do Datafolha.

Doria tem a aprovação de 51% dos paulistas no combate à pandemia, enquanto Witzel tem a aprovação de 55% dos fluminenses. Já a aprovação de Bolsonaro é de 28% em São Paulo e de 34% no Rio de Janeiro. A pesquisa foi feita entre 1 e 3 de abril.

O Datafolha também mostra que o pessimismo dos brasileiros diante da crise causada pelo coronavírus. Segundo o instituto, 69% dos brasileiros preveem que seus rendimentos diminuirão nos próximos meses, e somente 30% acham que isso não acontecerá. Levantamento feito na última semana de março mostrou que 57% dos brasileiros temiam a perda de renda e 43% achavam que não corriam esse risco.

Coronavírus avança no Brasil

O Brasil registrou ontem, pela primeira vez desde o início da pandemia do coronavírus no país, mais de 100 mortes pela Covid-19 em um dia. Foram 114 óbitos, o que elevou o total de vítimas para 667. A quantidade de casos confirmados subiu de 12.056 para 13.717 pessoas. Existem casos em todos os 26 Estados e no Distrito Federal; apenas Tocantins não registrou mortes pela doença.

Enquanto o número de casos sobe, várias cidades veem aumentar o movimento nas ruas no período da quarentena. A Prefeitura de São Paulo registrou ontem 810 mil passageiros a mais nos ônibus, em comparação a 27 de março. No Rio de Janeiro, o governador Wilson Witzel liberou a abertura do comércio em 28 municípios.

Noticiário corporativo 

O Magazine Luiza decidiu realizar uma emissão de debêntures simples no valor de R$ 800 milhões. A empresa emitiu 800 mil debêntures, cada a um valor de R$ 1 mil. A diretoria da empresa do varejo contratará uma ou mais instituições financeiras para distribuir os papéis no mercado. A emissão faz parte de uma estratégia da varejista para enfrentar a recessão provocada pela epidemia do coronavírus. Já o Banco do Nordeste informou ontem um aumento de capital, no valor de R$ 1,75 bilhão, através da incorporação de lucros. O banco estatal realizou ontem assembleia em Fortaleza (CE).

Sobre a Petrobras, a companhia informou a divulgação do relatório de desempenho financeiro, em 14 de maio, após o fechamento dos mercados, segundo comunicado. Já o Cade aprovou o acordo entre Petrobras e Eagle sobre campos.

Tags :

Fale conosco